SSS Fardamentos Serrinha

SSS Fardamentos Serrinha

TERRENO

NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO DUAS TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS (
Contato com Cival Anjos: 75-99121-4433)

quarta-feira, 19 de janeiro de 2022

Diagnosticados com Covid-19, operários barroquenses reclamam de tratamento dado por terceirizada em Ribas do Rio Pardo-MS

Imagem Reprodução Fatos MS
Na terça-feira (18), a página Fatos MS - TV Fatos, denunciou a situação em que se encontram operários de uma empresa terceirizada que trabalham em uma obra no município de Ribas do Rio Pardo, no Estado de Mato Grosso do Sul, após testarem positivo para covid-19: "São em média 30 homens dentro de uma casa, todos com covid-19 sem nenhuma assistência médica, falta medicamentos, produtos para higiene e refeições. E não podem sair em hipótese nenhuma do local pois pode acarretar em demissão. Um descaso com o trabalhador", denunciou a publicação.

Segundo um barroquenses que está entre os trabalhadores que testaram positivo, dos cerca de 30 homens isolados, vários são de Barrocas. O homem que pediu para não ser identificado, temendo demissão, lamentou as condições em que estão vivendo os carpinteiros, ajudantes e pedreiros que estão no local: "Nós estamos precisando de remédios e de alimentação no local. E precisamos de mais quartos para nós, porque só em um quarto, estão ficando 04 pessoas com Covid", revelou.

Fotos Reprodução Fatos MS
Ribas do Rio Pardo é um pequeno município, com pouco mais 21 mil habitantes: "aqui a cidade não tem muita estrutura, pra esse tanto de pessoas que estão aqui na cidade e na obra", relatou o ajudante de pedreiro. "Tem uma galera de Barrocas que testaram positivo e estão isolados", comentou outro operário que trabalha na obra mas não que não foi infectado. 

"Meu esposo testou Covid lá e já faz 15 dias sem assistência", lamentou Railane Chagas em contato com o JNV na manhã desta quarta-feira (19). Segundo ela alguns trabalhadores pensam em pedir as contas para retornar à Barrocas. "Tá tendo um bocado de caso aqui, quem vai ficar aqui é outro. Vou voltar pra Bahia dinovo, amanhã vou pedir conta, já são 16 pião já", relatou outro operário preocupado com número de casos.

Mais detalhes na Rádio A Nossa Voz, no programa de Notícias ao meio dia.

@ Nossa Voz - Por Rubenilson Nogueira

Nenhum comentário: