SSS Fardamentos Serrinha

SSS Fardamentos Serrinha

TERRENO

NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO DUAS TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS (
Contato com Cival Anjos: 75-99121-4433)

sexta-feira, 12 de novembro de 2021

TRT apura conduta de juiz do trabalho que vestiu camisa do São Paulo em audiência e escreveu hino do time em decisão judicial

Imagem: Reprodução via g1

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) decidiu apurar a conduta do juiz Diego Petacci por vestir a camisa do São Paulo Futebol Clube em uma audiência por videoconferência, em maio deste ano, em Santo André, no ABC Paulista. Além disso, o magistrado também é investigado por incluir a letra do hino do time para o qual torce na decisão que homologou um acordo trabalhista naquela ocasião. 

São paulino roxo, Diego quis homenagear o time pela conquista do Campeonato Paulista, após nove anos sem vencer uma competição. Por causa da pandemia de coronavírus, os advogados do empregado e da empresa que fecharam o acordo também participaram da audiência virtual. O magistrado não estava no Fórum Trabalhista da cidade na ocasião. Ele conduziu a sessão de outro lugar não informado. 

A assessoria de imprensa do TRT confirmou nesta quinta-feira (11) ao g1 que o Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) contra o magistrado foi aberto pela Corregedoria Regional do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região. 

Segundo o juiz corregedor Sérgio Pinto Martins, relator do processo contra Diego, “a conduta do Magistrado requerido configurou procedimento incorreto, agindo com falta de decoro, de compostura e em desacordo com o Código de Ética da Magistratura e com o cumprimento dos deveres do cargo”. 

Como punição, Sérgio sugere a Corregedoria do TRT “que é o caso de aplicação da pena de censura” a Diego. Até a última atualização desta reportagem o órgão não havia decidido se iria punir ou absolver o juiz. “O representado gosta de fazer ‘polêmica’, que, no fim, aparece na mídia. Não é essa a função do juiz no ato solene e formal da audiência”, argumentou o relator.

Do Portal NS/Fonte: g1

Nenhum comentário: