SSS Fardamentos Serrinha

SSS Fardamentos Serrinha

TERRENO

NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO DUAS TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS (
Contato com Cival Anjos: 75-99121-4433)

quarta-feira, 3 de novembro de 2021

PEC dos Precatórios tem votos para ser aprovada, diz líder do governo

PEC dos Precatórios tem votos para ser aprovada, diz líder do governo
Foto: Divulgação / Câmara dos Deputados

O deputado Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara, afirmou à coluna Painel, da Folha de S.Paulo, no início da tarde desta quarta-feira (3), que há votos suficientes para aprovar a PEC dos Precatórios.
 

Ele disse também que há garantia de quórum para a votação nesta quarta (2). A oposição não mudou de ideia.
 

A PEC defendida pelo governo pretende modificar o cálculo do teto de gastos para viabilizar o Auxílio Brasil, programa social que vai substituir o Bolsa Família.
 

O líder do PT, Bohn Gass (PR), afirmou à coluna Painel que o partido votará contra.
 

Integrantes do governo Bolsonaro contavam com recuo do PT para aprovar a proposta uma vez que demandas dos governadores do Nordeste foram atendidas. ?
 

O governo fez nos últimos dias forte pressão em cima da base, ameaçando paralisar transferências de emendas impositivas para quem se ausentasse da sessão.
 

A pressão resultou em uma queda de braço entre a Câmara e o Palácio do Planalto.
 

Os deputados da base e de partidos independentes pedem a liberação de mais recursos para apoiar a proposta.
 

Aliados de Bolsonaro, entretanto, ameaçam cortar até as emendas impositivas, cujo pagamento é obrigatório, dos parlamentares para pressionar pelo apoio à PEC.
 

Na contabilidade dos parlamentares, o placar atual é apertado para o governo. Com quórum máximo, a expectativa é ter cerca de 10 votos além dos 308 necessários para aprovação.
 

O governo e o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) pretendiam votar a PEC na quarta (27), mas a ausência de deputados e divergências no texto adiaram a votação.
 

Após reunião de líderes da base com Lira, a votação foi confirmada para a sessão desta quarta (3).


Do Portal Bahia Notícias/por Camila Mattoso | Folhapress

Nenhum comentário: