SSS Fardamentos Serrinha

SSS Fardamentos Serrinha

TERRENO

NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO DUAS TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS (
Contato com Cival Anjos: 75-99121-4433)

quarta-feira, 26 de maio de 2021

Operação da PF que investiga desvio de R$ 25 milhões cumpriu mandado de busca e apreensão em Serrinha

Uma operação da Polícia Federal realizada na manhã desta terça-feira (25) cumpriu 42 mandados judiciais nas cidades de Cruzeiro do Sul, no interior do Acre, e na capital acreana Rio Branco. 

Além do Acre também foram alvos da operação as cidades de Manaus (AM), Brasília (DF), Pindamonhangaba (SP), São José dos Campos (SP), Salvador (BA) e Serrinha (BA).

Em Serrinha, o Portal Cleriston Silva - PCS - apurou que a ordem de busca e apreensão foi cumprida nas imediações do bairro da Vaquejada. As ações fazem parte da operação “Jumper”, que investiga supostos desvios de recursos públicos, nos quais dois termos de colaboração firmados pela Prefeitura de Cruzeiro do Sul com a Fundação Cultural e de Comunicação Valença (FCCV), envolveu o repasse de aproximadamente R$ 25 milhões. Três pessoas foram presas, uma em Cruzeiro do Sul e outras duas na Bahia.

De acordo com a investigação, os desvios ocorriam por meio de notas fiscais fraudulentas emitidas por empresas indicadas por agentes políticos e integrantes do esquema criminoso, e figuravam como prestadoras de serviços, sem que houvesse uma contraprestação legítima. Nos últimos anos, em outros estados, a FCCV recebeu cerca de R$ 90 milhões.

"As fraudes se iniciavam pela falsificação de documentos que por sua vez ensejava na fraude dos procedimentos de contratações, possibilitando assim que o grupo criminoso adentrasse na máquina pública e permitisse o desvio de recursos públicos, em detrimento do grupo criminoso e dos agentes públicos envolvidos", disse o delegado da PF, Thiago Souza.


Ao todo, foram 12 meses de investigações, da PF. Até que fosse deflagrada a operação que tem como objetivo desarticular supostas organizações criminosas que praticavam crimes de peculato, corrupção passiva e ativa, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro, dentre outros. Além de coletar provas que possam comprovar ou mesmo alterar as hipóteses criminais apontadas nas investigações.

Segundo a Polícia Federal, os mandados foram expedidos pela Justiça Federal, em Cruzeiro do Sul, sendo 29 de busca e apreensão, quatro de prisão, oito de sequestro de bens móveis e um mandado de afastamento cautelar do cargo público. Além disso, foram bloqueados os ativos financeiros dos principais envolvidos no valor de aproximadamente R$ 6 milhões.

"Esses crimes eram perpetrados de forma organizada com divisão de tarefas, por se tratar, em tese, de um suposto grupo criminoso e assim envolve um mecanismo muito sofisticado de lavagem de dinheiro. Então, a gente tem mias de 20 investigados. Nesse momento a gente cumpriu 4 mandados de prisão sendo que um ainda deve ser cumprido", acrescentou o delegado.

Ao todo, nove veículos foram apreendidos e levados para a delegacia e um servidor público do município de Cruzeiro do Sul afastado das funções. As prisões duas na Bahia e uma em Cruzeiro de Sul e falta uma em São Paulo.

A operação Jumper foi nomeada desta forma devido a palavra, em inglês, que significa saltador, o que remete ao modus operandi da organização criminosa investigada, que “salta” de município para município, estado para estado, na tentativa de envolver agentes políticos e servidores à organização e, com isso, ampliar o montante de recursos públicos que poderá ser desviado, ocultado, dissimulado e movimentado em prol de seus membros.


Do Portal Clériston Silva


Nenhum comentário: