SSS Fardamentos Serrinha

SSS Fardamentos Serrinha

TERRENO

NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO DUAS TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS (
Contato com Cival Anjos: 75-99121-4433)

terça-feira, 26 de abril de 2022

Músico Sidnei Santos desabafa sobre baixo cachê para artista da terra e grandes contratos para 'bandas de nome'

Foto: Reprodução Sidnei Santos
O baterista e cantor barroquense, Sidnei Santos, 45 anos, com passagem pelas principais banda da região, tendo rodado o Brasil tocando em vários estados, utilizou as redes sociais nesta terça-feira (26) para lamentar o que chamou de "desvalorização dos músicos filhos da terra" em relação aos valores pagos como cachê. Segundo Sidnei, as prefeitura das cidades pagam valores absurdos as chamadas 'bandas com nome', mas os artistas da terra não são reconhecidos e valorizados.

"Fico observando pois sei muito que essa DESVALORIZAÇÃO DOS MÚSICOS FILHOS DA TERRA em termo de contrações de Bandas como por exemplo as PREFEITURAS pagam um absurdo até 300 mil reais para uma Banda de nome e quando vem partir para OS ARTISTAS DA TERRA VEM COM CONVERSINHA MOLE E PAGAM CACHÊ DE 3 MIL OU ATÉ MENOS, queria saber o que d... que esse povo pensa? Musico da terra não valor na sua própria cidade porque?, questionou o baterista. 

Segundo o músico os relatos dos colegas revelam que é a falta de valorização acontece na maioria dos municípios: "Essa desvalorização está em todas as cidades pois vejo muitos e muitos relatos de músicos conhecidos e amigos meus", afirmou. Em seguida Sidnei faz uma desabafo: "Senhores Prefeitos músico só tem valor pra vocês em época de campanha? Não se preocupem não mesmo com essa atenção negativa de vocês vamos nos virando pois músico é guerreiro tem família pra sustentar e tem força para mostrar sua arte. Peguem a visão de vocês e valorizem os da casa pois a melhor época do ano está chegando o São João. Um abraço, do Sid Batera" finalizou.

Sid tem uma vasta carreira, que já perdura por 27 anos, tendo iniciado no música em meados de 1995, com a Banda Boca de Aço. O barroquense atualmente atua como freelance, e em contato com o J@NV, destacou que essa situação sempre aconteceu no passado, agora no presente e infelizmente não vê melhora no futuro: "Santo de casa nunca fez milagre". O músico ainda relatou que está pedindo apenas ao poder público a valorização devida aos artistas do município.

@ Nossa Voz por Kauã Sherman / Colaborou Rubenilson Nogueira

Nenhum comentário: