SSS Fardamentos Serrinha

SSS Fardamentos Serrinha

TERRENO

NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO DUAS TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS (
Contato com Cival Anjos: 75-99121-4433)

segunda-feira, 11 de abril de 2022

Mulher desembarca de avião na Bahia e cadeira de rodas dela vai parar em SP: ‘Absurdo’

Baiana denuncia que companhia aérea esqueceu cadeira de rodas dela durante viagem | Foto: Arquivo Pessoal

A baiana Mila D’oliveira, de 34 anos, denunciou que a companhia aérea LATAM Brasil esqueceu a cadeira de rodas dela durante a viagem que fez entre sábado (9) e a madrugada deste domingo (10), de Milão, na Itália, para Salvador. A companhia informou que localizou aparelho, que ficou retido na alfândega, e será entregue à cliente.

“É algo absurdo. Uma cadeira de rodas não é algo que se esquece no aeroporto, sendo que você sabe que do outro lado tem uma pessoa que vai precisar daquilo ali para fazer o básico, que é se locomover”, disse a baiana.

Quando saiu de Milão, Mila abriu mão de viajar com a cadeira dela para facilitar no momento do embarque para a capital baiana, na conexão, em São Paulo.

“Para mim é horrível ficar em qualquer outra cadeira que não seja a minha, porque eu tenho fraqueza muscular, eu não sustento bem o meu tronco, meu pescoço e mesmo assim eu fiquei em uma cadeira lá qualquer. Uma cadeira que estava precária e a minha irmã veio segurando o meu pescoço durante todo tempo”, contou.

Após o pouso em Salvador, por volta das 0h20 deste domingo, Mila teve uma surpresa. A cadeira de rodas motorizada dela não foi encontrada pelos funcionários do avião.

“Vi o cara entrando no avião, procurando saber cadê a minha cadeira. Eu fiquei um tempão dentro da aeronave depois que todo mundo já tinha desembarcado e ele disse que o pessoal do porão falou que não tinha nenhuma cadeira lá embaixo”.

Tentativa de recuperação

Mila foi retirada da aeronave com uma cadeira de rodas do aeroporto. A baiana foi com a família reclamar da situação, mas nenhuma solução foi oferecida.

“A gente ficou ainda um tempo com os comissários ponderando, pedindo desculpa, mas nada resolutivo. Minha família já tinha notado que estava faltando uma das malas, estavam me esperando para reclamar e preencher o formulário”, relembrou.

“Eles ainda ficaram assim: ‘Não sei se pode levar [a cadeira de rodas]’ e eu falei assim: ‘Se você quiser você me tira da cadeira e me dar uma outra solução, mas eu preciso ir para casa com alguma cadeira já que você sumiu com a minha. Não tem como eu sair daqui porque eu não tenho outra para ficar’”.

Mila contou que os funcionários tentavam descobrir o local onde a cadeira foi deixada. “Só vieram dar notícia da minha cadeira hoje, por volta das 11h. Eu saí de lá com a cadeira do aeroporto”.

Em nota, a LATAM informou que se sensibiliza e lamenta o ocorrido. A empresa informou que não mediu esforços para localizar a cadeira de rodas da cliente, que estava retida na Receita Federal (alfândega) em Guarulhos.

A empresa afirmou que a situação foi “totalmente alheia ao controle da companhia”.

A LATAM informou ainda que a cadeira de rodas já estava com a companhia e seguirá no voo LA3198 (São Paulo/Guarulhos – Salvador) deste domingo. Por fim, reiterou que está em contato e prestando toda a assistência necessária à passageira.

Reincidência

Mila afirmou que o esquecimento da cadeira de rodas durante a viagem desse final de semana foi apenas mais uma das situações constrangedoras que ela passou com companhias aéreas.

“Desde pequena já aconteceram deles quebrarem a cadeira, deles deixarem a cadeira em algum lugar e depois não localizar, de chegar no destino e não ter cadeira, demorar dois, três dias para aparecer a minha cadeira”, afirmou a baiana.

“É quase de praxe arranhar alguma coisa, deixar um pouco empinada, porque é uma cadeira motorizada. Se fazem isso com uma cadeira manual, quem dirá uma motorizada”.

Mila tem viajado com a almofada e o controle nas mãos para evitar problemas mais sérios.

“Inclusive eu viajo com a almofada na mão, que é o item mais caro, especial, feita só para mim e o meu controle, que é pesado, mas eu não confio de deixar lá embaixo”, disse.

Do Portal NS/Fonte: g1BA

Nenhum comentário: