SSS Fardamentos Serrinha

SSS Fardamentos Serrinha

TERRENO

NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO DUAS TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS (
Contato com Cival Anjos: 75-99121-4433)

terça-feira, 28 de setembro de 2021

Médicos e enfermeiros que não se vacinaram contra a Covid serão demitidos em Nova York

Foto: Walterson Rosa/MS

Nova York, nos Estados Unidos, adotou uma medida radical pela vacinação contra a Covid.

Num dos países que mais adquiriram doses da vacina contra a doença no mundo era de se esperar que praticamente toda a população já estivesse imunizada. Mas apenas 55% dos americanos estão totalmente vacinados.

O governo federal e alguns estados tentam virar esse jogo. Nesta segunda-feira (27), o presidente Joe Biden deu o exemplo mais uma vez tomando a dose de reforço.

No estado de Nova York, onde mais de 60% já tomaram as duas doses, a pressão começou pelos profissionais da saúde. 84% deles já se vacinaram.

A partir desta segunda, médicos, enfermeiros e funcionários de clínicas, hospitais e asilos que se recusem a tomar a vacina serão demitidos e não terão direito nem ao seguro-desemprego.

A vacinação virou uma questão política que opõe os governistas, do Partido Democrata, e a oposição republicana. Uma pesquisa do instituto Pew mostrou que, entre os democratas, 86% dos adultos tinham tomado pelo menos uma dose da vacina até agosto. Entre os republicanos, eram 60%. E o número de casos e de mortes estão em alta exatamente nos estados mais republicanos.

É o caso da Virgínia Ocidental, a menor taxa de vacinação do país e o mais alto índice de hospitalizações.

Em Connecticut, de maioria democrata, a vacina já chegou aos braços de quase oito em cada dez adultos. O número de hospitalizações é um dos menores dos Estados Unidos.

Do Portal NS/Fonte:Jornal Nacional

Nenhum comentário: