SSS Fardamentos Serrinha

SSS Fardamentos Serrinha

TERRENO

NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO DUAS TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS (
Contato com Cival Anjos: 75-99121-4433)

quarta-feira, 8 de setembro de 2021

Lula erra sobre Bolsa Família e crescimento da economia em seu governo em vídeo de 7 de Setembro; veja checagem

Foto: Ricardo Stuckert

Na véspera do feriado de 7 de setembro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) divulgou em suas redes sociais um vídeo para seus apoiadores.

Na gravação, o ex-presidente criticou os “atos contra os Poderes da República” chamados pelo atual presidente, Jair Bolsonaro, e defendeu algumas de suas ações como presidente.

A Agência Lupa checou algumas declarações de Lula. Confira:

“O crescimento durante o governo Lula] colocou o Brasil entre as seis maiores economias do mundo”, disse Lula em vídeo publicado nas redes.

FALSO

A economia brasileira chegou a estar entre as seis maiores do mundo, mas isso aconteceu durante o governo de Dilma Rousseff, e não de Lula. Em dezembro de 2011, o Centro de Pesquisa Econômica e de Negócios publicou uma projeção que mostrava que a economia brasileira ultrapassaria a economia britânica, então sexta maior do mundo, no final do ano.

Essa tendência foi confirmada em março de 2012. Essa situação durou pouco. Ainda em 2012, o Brasil foi ultrapassado novamente pelo Reino Unido. Atualmente, o ranking da Austin Rating indica que o Brasil é a 13º economia do mundo.

Procurada, a assessoria de imprensa de Lula disse que “o crescimento da economia durante o governo Lula é que levou o Brasil para a sexta economia do mundo no primeiro ano do governo Dilma”.

“[Os últimos governos] encolheram o Bolsa Família”, afirmou Lula em vídeo nas redes sociais.

FALSO

Diferentemente do que foi dito pelo ex-presidente Lula, o programa Bolsa Família não encolheu durante o governo Bolsonaro.

Segundo dados do Ministério da Cidadania, em agosto de 2021, 14,6 milhões de famílias receberam o benefício. O número mais alto da série histórica foi em maio de 2021, 14,69 milhões. Durante os últimos anos do PT no poder, o número era ligeiramente mais baixo: em abril de 2016, último mês de Dilma no poder, 13,8 milhões de famílias foram beneficiadas.

O valor médio por família, contudo, cresceu abaixo da inflação. Em abril de 2016, o valor médio do benefício era de R$ 161,09, o que em valores corrigidos pelo IPCA representaria R$ 203,52 atuais. Em março de 2021, último mês em que não houve pagamento do auxílio emergencial —benefício que afeta o valor médio pago no Bolsa Família—, o benefício médio era de R$ 186,49.

No início de agosto, o presidente Jair Bolsonaro enviou para o Congresso Nacional uma medida provisória que tem como objetivo inaugurar um “novo Bolsa Família”, que deverá se chamar Auxílio Brasil. A previsão é que ele comece a funcionar no final deste ano. O valor ainda não foi definido.

Procurada, a assessoria de imprensa de Lula afirmou que a fila de pessoas com direito ao benefício que não são contempladas cresceu e que o valor real do benefício caiu em relação ao aumento do custo de vida.

Do Portal NS/Fonte:Agência Lupa via Folha de S.Paulo

Nenhum comentário: