SSS Fardamentos Serrinha

SSS Fardamentos Serrinha

TERRENO

NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO DUAS TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS (
Contato com Cival Anjos: 75-99121-4433)

sexta-feira, 23 de abril de 2021

STF pode revisar mais decisões da Lava Jato

Sessão do STF foi realizada por videoconferência | Foto: Fellipe Sampaio/STF

Para integrantes do Supremo Tribunal Federal (STF) ouvidos pelo blog do jornalista Gerson Camarotti, o placar desta quinta-feira (22) que formou maioria para confirmar a decisão da Segunda Turma que declarou o ex-juiz Sergio Moro parcial na condução do processo do tríplex, explicitou erro na estratégia do relator da Lava Jato, Edson Fachin.

A percepção na Corte é que a decisão de Fachin de anular condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva acabou antecipando um movimento de fragilização da Operação Lava Jato, abrindo espaço para a revisão com maior velocidade de decisões já tomadas em instâncias inferiores.

“Fachin acabou antecipando um movimento que já existia na Corte. Caso não tivesse anulado condenações de Lula, o tempo de análise seria outro”, reconheceu ao Blog um ministro.

A percepção anterior é que a análise da suspeição de Moro no caso do tríplex teria um andamento mais lento na Segunda Turma e o efeito seria restrito. Mesmo para quem defende a Lava Jato na Corte, o movimento de Fachin foi recebido com contrariedade.

Nesta quinta-feira, sete dos 11 ministros votaram por manter a decisão da Segunda Turma pela suspeição de Moro. Até o momento, só Fachin e Luís Roberto Barroso ficaram na posição contrária. A análise do tema, porém, foi suspensa por pedido de vista do ministro Marco Aurélio.

Do Portal NS

Nenhum comentário: