SSS Fardamentos Serrinha

SSS Fardamentos Serrinha

TERRENO

NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO DUAS TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS (
Contato com Cival Anjos: 75-99121-4433)

sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

Professora se veste de carteira para rever os alunos e faz surpresa: ‘Não aguentava mais a saudade’

Foto: Joana de Oliveira Rocha/Arquivo pessoal

Foto: Joana de Oliveira Rocha/Arquivo pessoal

A saudade dos alunos bateu forte no peito da professora Joana de Oliveira Rocha, de 52 anos. Após quase nove meses sem encontrá-los por causa da pandemia do coronavírus, ela decidiu ensinar sobre as formas de texto de uma maneira diferente. Tia Joana, como é conhecida, se vestiu de carteira para entregar cartinhas com mensagens de carinho para seus 52 alunos de Goianésia, na região central de Goiás.

“Estava trabalhando nas aulas on-line os gêneros textuais, entre eles, a carta. Expliquei que hoje em dia ela quase não é usada, que as pessoas preferem a tecnologia. Foi aí que surgiu a ideia de entregar as cartinhas a eles. Eu não estava aguentando mais de saudade”, conta tia Joana.

A professora explicou que foram quase dois meses ministrando o conteúdo aos alunos do Jardim 1 e do 1º ano do Ensino fundamental da Escola Luiz Cesar de Siqueira Melo da Fundação Jalles Machado. Ela disse ainda que trabalhava bastante o lúdico com eles, questionando o que fariam se um dia recebessem uma carta, mas eles nem imaginavam que uma surpresa estava sendo preparada.

As visitas foram feitas no início de novembro, mas as imagens só foram divulgadas na quinta-feira (3). Tia Joana conta que escreveu as cartas e conseguiu emprestado o uniforme com um amigo que trabalha nos Correios da cidade. Ela revelou que o encontro foi o momento mais emocionante da vida dela e que se surpreendeu com a reação dos alunos.

“Tinha criança que chorava de emoção quando eu chegava com as cartas porque não podia abraçar. A gente seguiu todos os protocolos. Foi muito forte. Era muita saudade. Foi um momento marcado na minha história. Inexplicável”, disse a professora.

Joana trabalha como professora há 33 anos e conta que a alfabetização é o que a deixa feliz. Ela disse ainda que espera que a pandemia passe logo para que possa ver e aproveitar bem os alunos, pois está perto de se aposentar.

“Quero eles juntinhos comigo na sala de aula. Estou perto de aposentar, pensa a emoção. Minha vontade era de ficar abraçadinha com eles. Foi maravilhoso”, relatou.

Do Portal NS/Fonte:TV Anhanguera

Nenhum comentário: