SSS Fardamentos Serrinha

SSS Fardamentos Serrinha

Jaqueline da Rádio agradece os 623 votos

TERRENO

NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO DUAS TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS (
Contato com Cival Anjos: 75-99121-4433)

sexta-feira, 13 de novembro de 2020

Em caso de 2ª onda da Covid no Brasil, auxílio emergencial será prorrogado, diz Guedes

 Foto: Marcos Corrêa/PR

Foto: Marcos Corrêa/PR

Caso uma segunda onda de infecções da Covid-19 ocorra no Brasil, o governo vai prorrogar o auxílio emergencial. A informação foi divulgada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta quinta-feira (12). 

“Prorrogação do auxílio emergencial, se houver segunda onda, não é possibilidade, é certeza. Se houver segunda onda da pandemia, o Brasil reagirá como da primeira vez. Vamos decretar estado de calamidade pública e vamos recriar (o auxílio emergencial)”, disse Guedes. O ministro destacou que essa não é a expectativa atual, mas está prevista pela equipe econômica como uma contingência. 

“O plano ‘A’ para o auxílio emergencial é acabar em 31 de dezembro e voltar para o Bolsa Família. A pandemia descendo, o auxílio emergencial vai descendo junto. A renovação de auxílio emergencial não é nossa hipótese de trabalho, é contingência”, completou. 

A segunda onda da Covid-19 atingiu países da Europa, que após alguns meses de índice menores e flexibilização de atividades, voltou a registrar novos recordes diários de novos casos da doença.

Do Portal NS

Da redação PCA - Mais uma besteira vinda do governo de Bolsonaro. Na primeira, o próprio presidente falou que ia repassar dinheiro para as prefeituras onde tivessem casos de morte pela covid-19. Prefeitos corruptos, supostamente, inventaram casos para receber.

Agora Guedes fala isso e tem tudo para prefeitos armarem novamente! Como são infantis!

Após estas eleições onde liberaram as aglomerações, as pessoas já estão falando na possibilidade de fechamento de comércios novamente após o dia 15. É esperar para ver!

Nenhum comentário: