SSS Fardamentos Serrinha

SSS Fardamentos Serrinha

Jaqueline da Rádio agradece os 623 votos

TERRENO

NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO DUAS TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS (
Contato com Cival Anjos: 75-99121-4433)

terça-feira, 10 de novembro de 2020

Brasil tem de ‘deixar de ser país de maricas’ e enfrentar pandemia ‘de peito aberto’, diz Bolsonaro

 Foto: Isac Nóbrega/PR

Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (10) que o Brasil tem que “deixar de ser um país de maricas” e enfrentar a pandemia de Covid-19 de “peito aberto”. “Tudo agora é pandemia”, queixou-se Bolsonaro durante discurso no Palácio do Planalto, em cerimônia de lançamento de um programa de turismo. 

Mais cedo, o consórcio de veículos de imprensa noticiou que o Brasil chegou a 162,6 mil mortes provocadas pela Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, e a 5,67 milhões de casos confirmados. 

“Não adianta fugir disso, fugir da realidade. Tem que deixar de ser um país de maricas. Olha que prato cheio para a imprensa. Prato cheio para a urubuzada que está ali atrás. Temos que enfrentar de peito aberto, lutar. Que geração é essa nossa?” O presidente disse lamentar os mortos e voltou a afirmar que o destino de qualquer um é a morte. 

“Acaba o auxílio emergencial em dezembro. Como ficam esses quase 40 milhões de invisíveis? Perderam tudo agora. O catador de latinha não tinha latinha para catar na rua, não tinha como vender biscoito Globo na praia, não tinha como vender um mate no estádio de futebol. Tudo agora é pandemia. Tem que acabar com esse negócio, pô. Lamento os mortos, lamento, mas todos nós vamos morrer um dia. Aqui, todo mundo vai morrer”, declarou Bolsonaro.

Do Portal NS/Fonte: G1

Nenhum comentário: