SSS Fardamentos Serrinha

SSS Fardamentos Serrinha

TERRENO

NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO DUAS TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS (
Contato com Cival Anjos: 75-99121-4433)

quinta-feira, 1 de outubro de 2020

Até agosto, 66% dos recadastros no SUS foram feitos por agentes comunitários

 

Até agosto, 66% dos recadastros no SUS foram feitos por agentes comunitários
Foto: Priscila Melo / Bahia Notícias

Em meio a pandemia do coronavírus, o recadastramento obrigatório do cartão do SUS pegou muita gente de surpresa em Salvador. Apesar da prefeitura alegar que trabalhou na ampla divulgação da plataforma online para a atualização dos dados da população, até agosto de 2020, a um mês do prazo final dado pelo governo federal para a medida, 87% dos cadastros foram realizados por agentes comunitários de saúde ou por prontuários eletrônicos de pacientes em Unidades de Saúde. 


Dados do Núcleo de Tecnologia da Informação de Salvador, obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação, apontam que agentes comunitários, em suas atividades de rotina, realizaram 661 mil recadastramentos do total de 994 mil atualizações feitas até o fim de agosto, 66% do total. 

 

“Cada agente de saúde ficou responsável por realizar 750 cadastros. Alguns profissionais tiveram as férias suspensas”, descreveu Enadio Nunes Pinto, presidente licenciado da Associação dos Agentes de Combate a Endemias de Salvador (AACES). “Mesmo assim, a cobertura não se completou. Temos um déficit de agentes comunitários muito grande. Salvador tem 1.500 agentes comunitários de saúde. Precisamos de 5 mil”, argumentou. 

 

No mesmo período, a atualização de informações a cada atendimento realizado no Prontuário Eletrônico do paciente nas Unidades de Saúde foi responsável por mais 204 mil cadastros.  Na prática, quem não recebeu um agente em casa ou foi atendido em um posto de saúde na capital baiana, representa os 13% da população que realizou o recadastramento pelo aplicativo Vida+ Cidadão ou via plataforma online. 

 

A meta é que toda Salvador realize o procedimento até dezembro, fim do prazo postergado pela gestão municipal. 

 

DIVULGAÇÃO DA MEDIDA
A Secretaria Municipal de Saúde recebeu R$ 2,2 milhões do governo federal para a divulgação do recadastramento do SUS. Em contato com o Bahia Notícias, o Núcleo de Tecnologia da Informação de Salvador não detalhou quando e como foram aplicados os recursos. Em entrevistas, o secretário de saúde, Leo Prates (PDT) citou a utilização de carros de som e envio de mensagens de texto para avisar a população. 

 

Segundo os dados do Núcleo de Tecnologia, foram enviadas 37 mil mensagens de texto para beneficiários do Bolsa Família, alertando sobre a necessidade do recadastramento.


Do Portal Bahia Notícias/por Lucas Arraz

Nenhum comentário: