SSS Fardamentos Serrinha

SSS Fardamentos Serrinha

Jaqueline da Rádio agradece os 623 votos

TERRENO

NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!

VENDE-SE UM TERRENO MEDINDO DUAS TAREFAS. TABULEIRO ÓTIMO PARA CHÁCARA PRÓXIMO À CAIXA D'ÁGUA EM BANDIAÇU, CONCEIÇÃO DO COITÉ-BA, COM ÁGUA ENCANADA, ENERGIA ELÉTRICA E INTERNET PRÓXIMAS (
Contato com Cival Anjos: 75-99121-4433)

sábado, 5 de setembro de 2020

Levantamento do IBGE mostra que 71,5% da população brasileira depende do SUS

 

Levantamento do IBGE mostra que 71,5% da população brasileira depende do SUS
Foto: Divulgação

A Pesquisa Nacional de Saúde, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostrou que 71,5% dos brasileiros - mais de 150 milhões de pessoas - dependem exclusivamente do Sistema Único de Saúde (SUS) para tratamento. Os dados levam em conta o ano de 2019, quando a Covid-19 ainda não tinha alcançado o status de pandemia. 

 

De acordo com o UOL, a pesquisa aponta que 59,7 milhões de pessoas (28,5%) no país possuíam algum tipo de plano de saúde - médico ou odontológico. Se analisados apenas os planos médicos, esse número cai para 26%. Dessa forma, 74% dos brasileiros dependem da saúde pública.

 

A região Sudeste é a que possui maior concentração de pessoas com plano de saúde, com 37,5%. Ela é seguida por Sul (32,8%), Centro-Oeste (28,9%), Nordeste (16,6%) e Norte (14,7%).

 

No Nordeste, a Bahia é apenas o sexto colocado nesse ranking, com 14,6% da população tendo acesso a um plano de saúde. À frente, estão Sergipe (18,7%), Pernambuco (17,4%), Rio Grande do Norte (16,4%), Piauí (15,9%) e Ceará (15,1%). Alagoas (12,8%), Paraíba (12,2%) e Maranhão (5%) completam a lista. Este último, inclusive, é o que possui mais pessoas dependentes do SUS em todo o país.

 

O IBGE também apontou diferenças entre o grau de instrução. "Quanto mais elevado o grau de instrução, maior, também, a cobertura de plano de saúde, variando, abruptamente, de 16,1% (sem instrução ou com ensino fundamental incompleto) a 67,6% (nível superior completo)", diz a pesquisa.

 

Cerca de 8,9 milhões de pessoas foram internadas em hospitais do SUS por 24 horas ou mais em 2019. Isso representa 64,9% de todas as internações no país. As regiões Norte e Nordeste lideram também esse quesito, com 77,8% e 76,2%, respectivamente.

 

No Norte, a principal causa de internação foram doenças respiratórias (2.195 registros), originadas principalmente da fumaça ocasionada pelas queimadas na região, como mostra a pesquisa Humans Right Wathc (HRW).  


Do Portal Bahia Notícias

Nenhum comentário: